Noctua inicia produção de série televisiva documental

Ailton Krenak é uma das dez lideranças da série. Um dos  líderes políticos e intelectuais surgidos durante o grande despertar dos povos indígenas no Brasil.
Ailton Krenak é uma das dez lideranças da série. Um dos maiores líderes políticos e intelectuais surgidos durante o grande despertar dos povos indígenas no Brasil. Lançou recentemente um livro de memórias para a coleção “Encontros”, da Azougue Editorial.

A Noctua, em parceria com a Pólofilme/Imagética, foi selecionada no Programa Brasil de Todas as Telas para a produção da série televisiva “Fronteiras Fluidas”. Trata-se do maior programa de desenvolvimento do setor audiovisual já construído no Brasil, formulado pela ANCINE em parceria com o MinC – Ministério da Cultura. A série terá direção geral de Mariana Fagundes e contará com o importante olhar cinematográfico de Joel Pizzini, cineasta sul matogrossense que tem trabalhos importantes dentro da temática indígena, como o premiado “500 almas”. “Fronteiras Fluidas” também terá a importante consultoria dos antropólogos Eduardo Viveiros de Castro e Spensy Pimentel. O projeto já está em fase de pré-produção e a previsão é que seja concluído até o final de 2016.

Sobre a série

Fronteiras Fluidas é um projeto de série documental televisiva, de treze episódios, sobre os mundos indígenas que coexistem com muitos outros mundos: negros, brancos, mestiços, entre outros, compondo este multimundo chamado Brasil. São inúmeras as fronteiras com as quais esses povos se deparam: políticas, territoriais, sociais, econômicas, étnicas, entre outras. A série acompanha dez lideranças indígenas, de quatro regiões do Brasil, que trafegam na linha tênue desses limites.

Fronteiras são “espaços” naturalmente complexos e, muitas vezes, vulneráveis. São nesses espaços, seja de natureza física ou simbólica, que as tensões da vida contemporânea são ainda mais evidentes. Por outro lado, nesses mesmos “lugares” o homem pode ter uma rica experiência de troca com o ambiente que o cerca, tornando as divisas entre o seu espaço e o espaço do outro mais fluidas; permitindo que as particularidades dos espaços vizinhos intervenham no seu, seja através de um comportamento, de uma crença ou do universo por onde transita.

Acompanharemos lideranças que representam seus povos, seus costumes e lutam para dar visibilidade às questões vitais para a sobrevivência de uma população constantemente ameaçada. A série televisiva seleciona personagens com o intuito de mostrar como a herança dos povos indígenas, pode, atualmente, contribuir para o desenvolvimento do país. Dentre os inúmeros personagens identificados em pesquisa prévia, elegemos dez porta-vozes para serem os protagonistas da série. As temáticas centrais de cada episódio trazem os dilemas do homem contemporâneo, como casamento, família, educação, religião, meio ambiente, entre outros – questões que afetam qualquer ser humano – de forma que o espectador possa identificar-se, independente de classe social, econômica ou cultural.

Por meio do intercâmbio de dez porta-vozes de etnias distintas, “Fronteiras Fluidas” ensina o homem contemporâneo a viver num mundo que foi invadido, saqueado e devastado pelos próprios homens e ressalta a importância dos povos indígenas na construção de um país mais plural e humano.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestGoogle+Email to someone